Rei dos monstros salva a cidade: Godzilla

20:21


AVISO: Este post contém spoilers sobre o novo filme do Godzilla (não que seja muito importante, porque realmente não tem nenhum spoiler importante que vocês não saibam ou que vão deixar vocês de ir ver o lagarto grande nas telonas.) e por isso antes de começarem a ler, o aviso está dado.

Estreou este final de semana, dia 15/04/2014, o novo filme do Godzilla e a Hatter como uma boa fã do lagarto mais famoso das telonas levou seu irmão para ir assistir (leiam: obrigou ele a ir junto).


GODZILLA, o DEUSzilla (brincadeira idiota com a palavra GOD = Deus, não teve graça)! Um dos filmes mais aguardados do ano, um dos trailers mais incríveis de todos os tempos e que me fizeram gritar: WOW (fantastic baby ♪), NECESSITO VER O GODZILLA!



O filme começa com alguns fatos de 1954 quando o Gojira apareceu pela primeira vez no japão e tentaram eliminar ele com uma bomba atômica, logo em seguida o filme começa (por volta dos anos 1999/ 2000) com cientistas descobrindo uma carcaça de algo muito grande e um casulo de algum animal diferente daquilo que eles já haviam visto, isso na Filipinas. Infelizmente um desses casulos já estava maduro o suficiente e escapou antes que os cientistas pudessem estudá-lo, o que eles não sabiam é que essas criaturas eram os Mutos - uma espécie de barata gigante superdesenvolvidas que se alimentam de energia nuclear e onde na Ásia que se concentra maior índice de radioatividade? JAPÃO!
E é nesse momento que somos apresentados a família protagonista do filme, onde o pai de família engenheiro de uma usina nuclear e responsável pela mesma na cidade Janjira no Japão e onde começam acontecer diversos abalos sísmicos bastante lineares e depois de alguns acontecimentos importantes o filme anda mais um pouco no tempo para 2014 - ONDE REALMENTE A HISTÓRIA COMEÇA, com o filho daquele engenheiro, e ele acaba sendo o segundo protagonista. 

        


O espectador é inserido num contexto de ficção cientifica onde o humano se mostra um ser idiota, principalmente com a parte dos Mutos se alimentarem com elementos radioativos e tentarem atacá-los com bombas nucleares e armas de fogos, que se mostram não ineficazes ao extremo. O clímax do filme se dá com a luta dos Mutos (são dois: macho e fêmea, juro pra vocês iria rolar uma reprodução dos Mutos e ia ser super nojento) vs Godzilla, que acaba sendo idealizado como um herói do filme. Entre muitos aspectos desnecessários o filme atende as expectativas e a forma como fizeram o Godzilla é INCRÍVEL, não é um sapo superdesenvolvido e nem muito menos uma versão dos dinossauros de Jurassic Park, ele tomou sua verdadeira forma neste filme e vale a pena assistir. Porém existem outros aspectos negativos e que fico triste de mencionar aqui, pois reconheço que é um filme feito por americanos e que muitas vezes tem uma visão única das coisas e que acabam distorcendo algumas coisas, mas não irei soltar elas aqui para não estragar a ida ao cinema de vocês - percebam por vocês mesmo. 

                  


Considerações finais: Godzilla continua sendo um lagarto gigante cuspidor de fogo que move fãs e mais fãs para irem assistir a mesma coisa: DESTRUIÇÃO DA CIDADE! Mas sou obrigada a comentar um pequeno detalhe que arrancou diversas gargalhadas minha e do meu irmão (acho que fomos os únicos a rir loucamente nesta parte, porque mereceu e porque o filme estava indo bem apesar das falhas.):

                 ÚLTIMAS NOTICIAS: REI DOS MONSTROS SALVA A CIDADE!  

                  

             EU SOU O REPTAR!!! 

~ HATTER
Não sei o que comentar aqui.

You Might Also Like

0 comentários