Limp Bizkit

13:40


"Do meu baú eu tirei~ ladidadida~ Uma coisinha muito velha e preciosa~ tchururu~(...)"

Já faz um tempo que eu ando insistindo com a equipe em criar uma coluna pra falar só de velharia, porque eu sou uma pessoa que vive em várias épocas ao mesmo tempo e que adora um revival daquilo que me trazia feels no passado... ^^

Então hoje eu resolvi tacar o f*da-se e estou aqui iniciando a nossa nova coluna chamada "Do meu baú eu tirei...", que na barrinha de menus vai ficar como "Velharias", porque não cabe tudo na linha...Aliás, acho que vai bagunçar tudo, então eu vou deixar o nome certo mesmo ao invés de "Velharias"... (eu não vou apagar isso depois, porque acho que nossos pensamentos sinceros são bem válidos na hora que a gente tá escrevendo sobre si mesmo).
Puxando uma perna no parêntese, eu digo, "escrevendo sobre si mesmo", porque toda vez que eu trouxer algo aqui pra vocês, eu estarei trazendo junto muitas memórias pessoais. Então vamos lá?

A minha nostalgia por Limp Bizkit começou em num belo dia, em que eu estava dando um rolê na Endossa, uma lojinha bacaninha que fica na Rua Augusta, e o Greatest Hits do Limp Bizkit estava tocando lá...Não consegui conter um leve headbanging, então assim que cheguei em casa, fiz o download do tal do álbum.

Limp Bizkit faz parte da minha pré-adolescência. Não era e nem nunca foi uma das minhas bandas favoritas, mas quando eu era mais nova, curtia esse tipo de música junto com Linkin Park e outros, porque todo pré-adolescente tem uma de revoltado, e aquela mistura de hip-hop com rock (que a gente chamava de new metal), com suas letras brabas, sobre não ser compreendido e estar farto de algo, faziam algum sentido na minha cabeça, apesar de eu não ter nenhum motivo real para ser revoltada naquela época hahahahaha

As faixas do Limp Bizkit que estão no meu mp3 player são:

Behind Blue Eyes


Essa música é da época em que eu comprava aquelas revistinhas, com traduções das músicas que estavam famosas no momento, pra aprender a cantar junto, porque né, a gente não tinha dinheiro ainda pra fazer curso de inglês...hahahahah

Essa faixa em especial, esteve na trilha sonora do filme "Na Companhia do Medo", que era pra ser um filme de terror. Era pra ser, porque na verdade era uma porcaria.

Boiler


Essa foi a faixa que me fez gostar desses caras. Na época eu tinha bastante vergonha de ver esse clipe por conta de algumas cenas do início (e morria de nojo do hambúrguer de vermes), mas até hoje essa é minha música favorita do Limp Bizkit, eu sinto como se ela tivesse uma vibe tão legal, que dá vontade de imitar todos os movimentos que Fred Durst faz no clipe enquanto dubla.

Break Stuff


 

Essa música eu só fui tomar conhecimento depois que eu baixei o Greatest Hits do Limp Bizkit mesmo, e pqp! Essa música é vida! HAHAHAHAHAHA Na verdade, a letra dela reflete praticamente o que eu penso todos os dias quando eu acordo (triste, mas verídico).

Além dessas, eu também tenho My Way e Rollin' no meu mp3 (que possuem refrões ótimos!), mas não vou colocar aqui porque o post já tá bem grande, né gente? Então até a próxima!

You Might Also Like

1 comentários

  1. Limp Bizkit! Puxa, fazia um tempão que não escutava o som desses caras!
    A música deles que permanece mais vívida em minha memória é My Generation.

    ResponderExcluir