O que eu aprendi sendo fã de Kpop há 6 anos

10:16

Ontem eu estava conversando com um amigo que também é fã de Kpop há um bom tempo, e durante a nossa conversa eu cheguei à conclusão que ultimamente eu estou muito chata para o Kpop. Enquanto essa onda Hallyu ainda é novidade para muitas pessoas (quero dizer, olha o TANTO de Youtuber reagindo a vídeos de Kpop, falando sobre doramas, etc.), eu já tinha descoberto esse universo há bastante tempo.

É claro que eu nem posso falar de Kpop como se fosse uma expert, porque eu conheci muitas pessoas durante esses seis anos, que estão nessa vida há bem mais tempo que eu. E acredite quando eu disser: O Kpop é uma maldição do bem que você nunca vai conseguir abandonar. It's not a phase mom, it's a lifestyle!

Eu acho que o Kpop é a fase musical que mais durou na minha vida até agora, rs. Sem contar o meu vício por música Pop, é claro. Eu descobri o Kpop quando eu tinha 18 anos, no primeiro ano da minha faculdade de Design de Moda. Antes disso eu já tinha sido fã de Visual Kei e acabei assistindo um MV do +2NE1 (RIP) por acaso. Foi amor a primeira vista, posso dizer.

Assim como a grande maioria dos pré-adolescentes que descobrem o Kpop hoje em dia, eu vivi em um estado de fascinação eufórica por um bom tempo - E confesso que ainda tenho ataques violentos de fangirl pelo BTS :c -; Tudo pra mim era novidade, as roupas, o idioma, as músicas, os idols...E tudo era maravilhoso.
Hoje eu confesso que fico caçando motivos pra não apoiar mais os grupos, e acabei abandonando o fandom de vários outros (vergonha pra você, Sara!), o único grupo que eu tenho acompanhado de verdade é o BTS, que eu conheço desde antes do debut oficial...Mas não é como se isso me fizesse melhor do que outras ARMY.

Aliás, ser ARMY é um fardo muito difícil de se carregar. +BTS 방탄소년단 é o grupo de Kpop mais popular no Brasil no momento, e como eu já disse, grande parte das fãs de Kpop (não só no Brasil, mas no mundo inteiro) são pré-adolescentes. Isso significa que há muita imaturidade dentro do fandom, muitas brigas também. E é bem comum os outros fandoms odiarem a gente, porque onde tem confusão, tem ARMY heuheuheu


Eu acho que é até válido acrescentar aqui que eu estou altamente bolada por não ter conseguido os ingressos pra WINGS Tour (gente, que absurdo foi esse que acabou tudo em 30min?), mas eu vou tentar superar isso...ou fé no pai que até o dia do show eu consigo comprar de alguém q

Já enrolei pra caramba com o foco da postagem, que é falar sobre o que eu aprendi sendo fã de Kpop há 6 anos, então acabando com a enrolação, vamos lá:

  • Gurl, chill...Você não é a agência do seu idol e não precisa ficar tomando conta da vida dele. Se ele já não é um adulto, logo ele será. Ele sabe se cuidar;
  • Tá tudo bem você achar que algo que o seu bias fez é errado, não precisa bancar a advogada dele;
  • Não vale à pena ficar um mês acampando na fila do show do seu grupo favorito. Você vai estar cansada no dia do show e provavelmente vai desmaiar. As fãs são guerreiras espartanas e vão te empurrar na grade até você perder o ar;
  • A probabilidade de você realmente ir morar na Coreia do Sul é de 00000000000,1 %;
  • A probabilidade de você se tornar um idol na Coreia do Sul é de 00000000000000,1%;
  • A probabilidade de você se casar com o seu bias é de 00000000000000000,1%;
  • A maioria dos seus bias não são gays, parem de shippar eles;
  • Tá tudo bem você não gostar de uma música ou MV do seu grupo favorito;
  • Você ter mais álbuns de Kpop não é ser uma fã melhor que outra pessoa que não tem álbuns de Kpop;
  • O idioma coreano só é utilizado nos seguintes países: Coreia do Sul, Coreia do Norte, China e Japão...Então é legal você considerar aquele seu cursinho de coreano;
  • Ásia não é só Coreia do Sul, China e Japão;
  • Vamos maneirar no fetichismo e estereótipos com pessoas de olhos puxados. Não é legal ficar babando em todo japonês que você ver na rua;
  • Tá tudo bem você não ter a aparência semelhante ao seu idol favorito, e ninguém é melhor que você por ser um pouco parecido com aquela pessoa;
  • Pare de tentar ser coreano se você não nasceu na Coreia e nem descende de lá, é micão.
  • Não objetifique as pessoas;
  • Seja você mesmo e curta a música. Dance! Faz bem pro seu corpo.
  • E vai com calma no tteokbokki, é realmente apimentado! 😂
Essa postagem já ficou gigante, então eu quero finalizar dizendo que não é como se o Kpop não tivesse mais graça para mim, mas eu sinto que agora eu tenho prestado mais atenção nas melodias do que nos artistas em si. Ao invés de ficar esperando ansiosamente cada novo debut e babando nos idols, eu tenho prestado mais atenção em músicas lado B e artistas como Crush, DEAN, +Zion.T, Taewan, etc.
E eu já presenciei tantas saídas de integrantes, tanto idol indo pro exército, tantos disbands, que eu não sinto mais tudo isso, com tanta intensidade, como eu sentia logo no começo. Eu acho que agora eu tenho mais consciência do que é ser um Koreaboo, e eu tenho tentado evitar pagar esse micão.
A Coreia do Sul não é mais o meu lugar dos sonhos, e eu não acho - na verdade acho que nunca achei - que a língua coreana é a melhor do mundo e não tenho mais esse desespero todo pra aprendê-la.

Sim, eu reconheço que a Coreia do Sul é um país muito desenvolvido, que eles tem acesso a muitas tecnologias e coisas que nós aqui do Brasil não temos, mas eu também aprendi a reconhecer que a Coreia é muito mais parecida com o Brasil do que imaginamos e que lá nem tudo é mil maravilhas.

You Might Also Like

0 comentários