Séries que todo mundo ama...Mas eu não!

13:46

A ideia original deste post era escrever separadamente sobre cada uma das séries/dramas que eu abandonei, e os motivos por trás de cada um, mas como ninguém se importa mesmo, acho que juntar todos em um post só vai ficar melhor para a leitura e menos enrolação só pra preencher espaço no blog. 😂

  • Vikings
Depois de muito tempo enrolando para ver Vikings (pelo fato de que eu acabava assistindo outras séries na frente, não porque eu não queria assisti-la), série que já tem sua 5ª temporada confirmada, resolvi encará-la com expectativas BEM GRANDES.
Veja bem, todo mundo que eu conheço fala muito bem de Vikings. Eu já sabia que a série conta com uma personagem feminina f-o-d-a, a Lagertha, então o meu hype por Vikings era gigante, mesmo sem nunca tê-la assistido. E talvez por ter criado tanta expectativa em cima da série, que ela acabou por me decepcionar bastante também. E eu lutei até o fim da primeira temporada para finalmente decidir abandoná-la.

A série começa com uma esperança, uma premissa de que algo de sobrenatural vai acontecer ali e a gente vai ter aquele gostinho de Game Of Thrones, quando Ragnar Lothbrok, o personagem principal da trama, mostra que consegue ver espíritos (a cena em que ele vê os deuses carregando as almas dos seus companheiros de batalha para Valhalla) e sentir as coisas através do comportamento dos corvos (ou eu que entendi tudo errado eheuheuhue) - e também por na série eles citarem a todo momento a importância dos deuses vikings para eles -; Porém Vikings é uma série bem rasa, não tem muito uma história, você não fica esperando algo acontecer; Se apoia inteiramente em Ragnar, que é tipo o maior mocinho viking que você respeita - ele é contra matança sem sentido, é legal com os cristãos, tem interesse em aprender novas culturas e idiomas -, mas toda a boa fé que eu tinha nele caiu por terra, quando no final da primeira temporada, ele largou a Lagertha, pra ficar com uma desconhecida, só porque ela parecia uma ninfa (eu jurava que ela era algum tipo de criatura mística na série, sério 😂) de tão bonita, e estava esperando um filho dele. Isso tudo ele fez enquanto deixou Lagertha sozinha para lidar com a perda de dois filhos (que morreram praticamente seguidos) e a morte de praticamente todo o povo de sua aldeia por conta de uma praga. #RagnarTremendoVacilão


  • The Walking Dead
Até as três primeiras temporadas de The Walking Dead eu era aquele tipo de fã ávida, que não perdia um episódio e adorava especular sobre o destino das personagens e falar pros meus amigos assistirem também. Porém, já é conhecido até por quem ainda acompanha, que a série passou a ficar cada vez mais chata e ser sobre pessoas conversando (e como tem diálogos!) do que propriamente sobre zumbis. Os zumbis definitivamente ficaram de lado, onde fazem uma participação especial 😂 apenas no primeiro e último episódios das temporadas - que é pra manter o hype dos fãs iludidos, de que existe alguma ação nessa série -. Agora as estórias estão cada vez mais focadas em gangues e seus mini-ditadores sanguinários, esperando o mínimo deslize dos mocinhos pra torturarem alguém e saciarem a sede de gore dos fãs sádicos.
A série fica cada vez pior, e The Walking Dead caminha lentamente para o fundo do precipício...Só não enxerga quem não quer. Não digo isso sem base alguma, pois me pego às vezes dando uma chance para a série; Sempre tenho de baixar os episódios para os meus pais, pois eles são completamente viciados e não largam o osso de jeito nenhum, então quando estou meio entediada eu acabo assistindo algum episódio ou outro com eles...Me arrependendo instantaneamente. 😂

Se você quer uma visão bem mais legal (e mais hardcore) de The Walking Dead, eu recomendo que leia as HQs. Não estou à par dos últimos volumes lançados, mas garanto que a diversão é bem maior do que assistindo à série.


  • Narcos
Essa série super aclamada pelos fãs da Netflix conta a história do narcotraficante colombiano Pablo Escobar, e seus esforços para a propagação da cocaína dos EUA e Europa, enquanto este está sendo perseguido por dois agentes da DEA, em uma missão para capturar e matar Pablo Escobar.
Digo que essa foi uma daquelas séries que eu "assisti" completamente ignorando a história depois de alguns episódios. Sabe aquela série que você só deixa passando enquanto está fazendo outras coisas? Pois é. Depois de eu ter dormido por alguns bons episódios e ter que voltá-los para poder entender o restante da estória, eu resolvi deixar Narcos descansar por um tempo até ter paciência pra voltar pra ela, mas isso não aconteceu.
Confesso que essa foi mais uma das séries que eu resolvi assistir com grandes expectativas de que fosse um novo Breaking Bad da Colômbia, porém pra mim não foi uma série que prendeu. Acho que ela se perde muito em cenas de sexo, pessoas xingando, e atirando umas nas outras, a estória que é bom, deixa a desejar. Talvez tenham enrolado muito pra desenvolverem os acontecimentos, e isso que me fez simplesmente ignorar a maioria dos episódios.


  • You're Beautiful
Um dos dramas coreanos favoritos de muita gente, ou apenas um dos primeiros de quem já é fã dos doramas há muito tempo, You're Beautiful conta a história de uma garota de internato (interpretada por Park Shin-Hye), prestes a se tornar freira, que decide entrar em uma banda para ajudar seu irmão gêmeo - que está na América, se recuperando de um acidente -, disfarçada de homem.

You're Beautiful conta um elenco bastante estrelado: já citei a atriz Park Shin-Hye, porém temos interpretando os outros membros da banda: Jang Geun-Suk, Jung Yong-Hwa (do CNBLUE), e Lee Hongki (do FTISLAND).
Acho que por ser um drama mais antigo, quem não está acostumado com o tipo de atuação mega forçada que os dramas coreanos antigos tinham, também não vai curtir You're Bautiful. É aquele tipo de drama cringe, que você assiste arrepiando todos os cabelinhos da nuca...No mal sentido. Acho que não consegui passar nem do terceiro episódio, simplesmente porque o badboy interpretado por Geun-Suk não estava me convencendo de forma alguma. É o tipico badboy de drama coreano, que é frio, distante, chato, e vive tentando prejudicar a mocinha (no caso, ele vivia tentando chutar a mocinha pra fora da banda). É óbvio que a mocinha vai acabar se apaixonando por ele alguma hora, mas meu coração só tem espaço pra um badboy escroto e este é o Gu Jun-Pyo. 😂


  • American Horror Story: Roanoke
Diz o ditado que Ryan Murphy sempre começa a deixar de lado as séries que produz, conforme passa a trabalhar em uma nova, e com American Horror Story tornou-se meio óbvio desde o lançamento da quinta temporada: Hotel (nem a Lady Gaga salvou essa temporada, justo ela que tem a cura). Como ele esteve focado em Scream Queens, nem precisamos adivinhar o motivo pelo qual Roanoke foi uma temporada totalmente confusa e desleixada.

A sexta temporada tinha uma proposta de ser como um documentário - My Roanoke Nightmare - , e contava a história de uma família que havia se mudado para uma casa em Roanoke Island, na Carolina do Norte. Partes da história, reencenada por atores, eram entrelaçadas com os depoimentos das "pessoas reais" que viveram na casa durante terríveis acontecimentos. Se você se lembrar das encenações de histórias de terror que passavam no Domingo Legal, essa temporada de AHS era na mesma vibe. 😛
Perto dos episódios finais, a "produção" do programa de TV onde era exibido o documentário, teve a ideia de levar tanto os atores, quanto as pessoas reais, de volta para a casa assombrada, em um tipo de Big Brother do terror (e foi aí que eu perdi a paciência de vez e não assisti mais 😂).

Honestamente não tenho a mínima ideia de como acabou aquela temporada, porque nem minha amiga - que sempre assiste AHS comigo - conseguiu aguentar até o final. 😂 Só sei que a drag maravilhosa Trixie Mattel fez uma participação especial no episódio final, onde ela interpretou a host do evento de pós-lançamento do documentário/programa de TV.

You Might Also Like

0 comentários