Dorama: My Only Love Song

00:00

Ou: Porque eu nunca vou arrumar um marido nessa vida.
E também: Como eu me redimi com doramas de época.


My Only Love Song é um dorama de romance/comédia/histórico original da Netflix, que conta a história de Soo-Jung (interpretada por Gong Seung-Yeon), uma top idol da Coreia do Sul, com uma personalidade forte e um temperamento esquentado.
Durante as filmagens de seu novo drama histórico, em que ela faz o papel da Princesa Pyeong-gang, ela explode e tenta fujir do local da filmagem em uma kombi 🚐, porém ela não sabe que esta kombi é mágica, e acaba levando-a de volta ao passado, para a era em que a verdadeira Princesa Pyeong-gang viveu.

Logo que ela desembarca no passado, ela é presa e descobre que seu companheiro de cela é nada menos que On-Dal (interpretado por Lee Jong-Hyun, do CNBLUE), o verdadeiro prometido e par romântico da Princesa na História.
On-Dal tem uma personalidade avarenta, e só se importa com dinheiro. De início ele alia-se a Soo-Jung apenas com o objetivo de vender as peças da kombi, porém com o decorrer da história descobrimos que na verdade On-Dal é uma pessoa doce, disposta a ajudar os outros, com um passado bastante triste, e segredos que justificam suas atitudes avarentas.


Não quero dar muitos spoilers do dorama, porém por ser um k-drama de romance/comédia, é óbvio logo no começo que Soo-Jung irá se apaixonar por On-Dal. Os momentos de tensão no drama ocorrem justamente porque o dever de Soo-Jung é alinhar as personagens para que os acontecimentos ocorram de acordo com a História, porém ela acaba agindo muitas vezes da forma que prefere, causando grandes alterações no curso da História.
A kombi, que depois revela não ser apenas uma máquina do tempo, possui muita personalidade, e deseja que Soo-Jung faça a coisa certa, recusando-se a voltar para o presente até que a idol pare de agir conforme a própria vontade, e coloque os acontecimentos de volta aos trilhos.

Pontos fortes:


🚐 Um dos pontos que eu gostaria de salientar, e que me deixou bastante feliz na verdade, é que o suposto vilão do dorama, Go Il-Yong (interpretado por Park Joo-Hyung), não tinha muito de vilão. Em alguns momentos ele era bastante egoísta e implacável, mas na maior parte do tempo ele era apenas um monarca com níveis altos de narcisismo, e um fetiche por mulheres de personalidade forte, o que tornou ele também no alívio cômico da série. O último k-drama de época que eu assisti era bastante pesado, o que não me deu muita brecha pra aproveitá-lo, e eu imagino que a maioria dos k-dramas de época sejam assim, visto que a sociedade tinha normas muito diferentes naquela época.


💋 Acredito que o grande ponto forte de todo dorama é a cena do beijo, que acontece quando o dorama já está quase no final, e em My Only Love Song essa cena não deixou a desejar, aliás, Jong-Hyun não deixou a desejar mesmo! 😭 Pra quem vive deste lado do globo, os beijos de doramas normalmente são bem xoxos e sem graça, quando tem algum que é mais ousado, os dorameiros vão à loucura, e honestamente, My Only Love Song tem o melhor beijo em doramas que eu já vi! Eu juro que fiquei chocada e tive que voltar a cena pelo menos umas três vezes pra absorver tudo hahahah. Jong-Hyun, você está de parabéns! 👏

A parte em que eu disse que provavelmente nunca vou conseguir um marido é porque (isso é até uma reflexão que eu fiz nas minhas redes sociais), o tipo de amor que é demonstrado nos k-dramas, principalmente em My Only Love Song, é um amor puro, que transcende tudo e exige sacrifícios; E eu acho isso muito bonito, era uma coisa que eu gostaria de vivenciar (acho que todo dorameiro gostaria, né 😅). É uma merda falar isso, mas você assistir muitos doramas só coloca as suas expectativas de relacionamento lá em cima, muito difíceis de alcançar, ainda mais nos tempos atuais, em que relações afetivas praticamente não existem e relacionamentos são tratados de forma extremamente trivial...Mas isso é assunto pra outro post! Bye~

You Might Also Like

0 comentários